Espasmos do Coito

Isto aconteceu já faz tempo, tempo que eu era cabeludo. Sim, meu cabelo foi comprido em uma época da minha vida, isso deve ter sido nos anos 80, quando esse tipo de visual era moda. Lembro como se fosse hoje, tive um namoradinho do litoral, era gostoso, nossa, fico babado só de lembrar. Até o fim desse relato acho que vou ter que trocar de cueca.

Ele era bem gato, não do tipo Brad Pitt, mas gato. Acho que ficamos o período de uma temporada, mas foi o suficiente para aproveitarmos muito. Naquele verão todos os dias foram de sol, inclusive os de chuva, tudo era perfeito, nós caminhávamos na praia, nadávamos naquele mar calmo de água gelada, e fazíamos muita festa. As noites costumavam ser bem agitadas, tanto nos bares quanto no quarto.

Não vão pensando que fui fácil, me fiz de difícil para ter mais graça e emoção o nosso caso deverão, afinal, tudo que é mais difícil é mais saboroso. Então, só na segunda vez eu resolvi ir para cama com ele.

Hummmm, aquele corpo dourado, não era definido, mas tudo estava em seu devido lugar, pelinhos queimados do sol brilhavam sobre aquela pele moura. Aff! Vou ter mesmo que trocar de cueca, só um instante, já volto.

Sorte que tinha ar condicionado naquela casa de praia, estávamos bem a vontade, eu bem desenvolto, curtia horrores aquele momento de intimidade, provava todos os sabores daquele corpão, sentia o cheiro de sacanagem no ar. Coisa boa!

Então, deixei que ele me dominasse, estava ali, para o que der e vier. Torcendo com todos os dedos cruzados para que ele fosse um arraso. Quando baixou aquela sunga justa. Quase gritei socorro., mas não iria eu fazer um fiasco né? Então apenas sentei na beira da cama, cruzei as pernas tipo Sharon Stone em Instinto Selvagem e aplaudi aquele anexo. Uh lálálá I Love you baby! Em pensamento me veio essa música da Alexia.

Papai mamãe, bate estaca, salgueiro despencada, codeorninha desasada e canguru perneta foram pouco para nós. Eu adorava ver a cara de tesão que ele fazia enquanto me possuía no frango assado. Era bom demais. O silencio era quebrado pelos aplausos, mas desta vez ninguém aplaudia, se é que vocês me entendem. Eu mordia e lambia meus lábios com os olhos bem abertos e um arregalado.

Então eu percebi que ele estava chegando ao cume, ao ápice, estava chegando o ilustre convidado o orgasmo, aquela cara de tesão foi se desfazendo, uma fisionomia estranha tomava conta daquele rosto maravilhoso, eu não entendi direito, mas azar eu tava ali adorando aquele vai e vem, mas juro, ele estava ficando com uma cara muito esquisita, começou a colocar a língua para fora, e eu pensei o que é isso, mas azar, tá bom, vou fechar os olhos, ou melhor vou ficar espiando, gente, antes eu tivesse fechado os olhos, ele começou a babar, revirar os olhos, colocou toda língua para fora, tremia como cusco na geada, emitia uns gritos estranhos, uns urros, fiquei com medo, mas azar, ta perto do fim, Entao ele gritou feito um ogro, me assustei, aquela tromba de mamute escapou e eu tomei um banho de leite, sim, jorrou na minha barriga, peito e pescoço. Ah, bom demais. Enquanto isso ele tremia, babava e fazia caretas, uma maneira muito estranha de gozar, eram espasmos, parecia convulsão, era ridículo mas longe de ser ruim. Optei depois por não ter mais a visão do inferno, até ficava de frente mas quando percebia que estava chegando a hora derradeira, virava de costas e curtia sem testemunhar toda aquela transformação bizarra de gato dourado em Freddy Krueger tomando choque em alta tensão. Aff!!!

Medo mãe!

Smack!

Anúncios
Post seguinte
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s